Tendências tecnológicas para segurança e comunicação

Tendências tecnológicas para segurança e comunicação

A transformação digital chegou com tudo. Segurança e comunicação em rede são dois segmentos bastante impactados pelas inovações e trazem muitas novidades em 2020, seja para residências ou negócios. Vale lembrar que no contexto empresarial, estas novas tecnologias ganham ainda mais relevância. Confira!

Tendências tecnológicas para segurança e comunicação

A transformação digital é um processo estratégico utilizado por empresas para alavancarem os negócios por meio de artifícios da tecnologia para aprimorar todas as áreas. Vejamos o principal pilar da implantanção de uma estratégia de transformação digital.

São soluções conjuntas de conectividade, como Internet Corporativa (Link Dedicado), Audio & Videoconferência, Telefonia em nuvem (Telefonia IP / Voip) e a transformação digital contribuem ativamente na implantação da IOT (Internet das Coisas) e transformação digital trazendo benefícios tanto para os gestores quanto para equipe interna, fornecedores, clientes, parceiros e clientes.   

Graças à fluidez no repasse de informações, todas as tarefas da empresa podem ser feitas de forma rápida, porém mantendo a segurança e a qualidade.

Os dados digitalizados permitem uma tomada de decisão ágil e assertiva por parte dos gestores. Além disso, com um sistema centralizado em operação, o setor de TI também tem suas tarefas otimizadas.

Na mesma medida em que a Comunicações Unificadas é implantada nos processos de gestão ou na linha de produção de organizações, há a economia de recursos e de gastos. É importante frisar que essa não é uma exclusividade de grandes corporações, muito pelo contrário.  

rapidez nos processos de comunicação e na tomada de decisão, já são requisitos obrigatórios para o sucesso na maioria das organizações.

Portanto, empresas de todos os portes e segmentos devem pensar seriamente em modernizar o modo como se comunica para ter maior agilidade e acompanhar o mercado

São diversas plataformas e tecnologias, online – 4G, 5G (em breve) e redes Wi-Fi ou cabeadas – e offline, que podem ser utilizadas para ampliar o contato entre as pessoas e que podem ser acessadas de acordo com a necessidade do usuário naquele exato momento. Uma ligação, por exemplo, pode ser feita via telefonia fixa, móvel, pela internet (aplicativos em celulares ou computadores) ou VoIP. Tecnologias, aplicativos e meios de informação integrados irão gerar uma maior transparência nas comunicações.

Tecnologia em redes EPON e GPON

Velocidade na transmissão de dados é a principal demanda do mercado de comunicação em rede. Por isso, cada vez mais, ganham forças as tecnologias de transmissão por fibra óptica, entre elas as de redes PON (EPON & GPON) utilizadas para grandes demandas de acesso à internet, voz sobre IP e distribuição de TV digital, também sendo aplicada em conexões para estações rádio base de celular, Wi-Fi hotspots e também Sistemas de Distribuição de Antenas (DAS).

Como as tecnologias de fibra óptica ainda possuem alto custo de instalação, há a possibilidade de chegarem ao usuário final com provedores que forneçam serviços híbridos de fibra óptica e cabo de rede. Vale lembrar que não podemos dizer que uma tecnologia em rede é melhor que a outra. A escolha mais adequada depende de diversos fatores como a distribuição geográfica da demanda, a infraestrutura presente na região ou a limitação física do alcance da rede.

Conheça melhor sobre a tecnologia de conexão de link dedicado

Saiba como funciona o Link Dedicado para empresas

Internet Link Dedicado x Banda larga: entenda as diferenças

O que é a fibra ótica?

Conheça mitos e verdades sobre fibra óptica

Tecnologia AC

A tecnologia AC é a quinta geração da tecnologia wireless para a transferência de dados de redes sem fios, com maior alcance de sinal e velocidade.
Os roteadores com tecnologia AC, indicados para casas, apartamentos e pequenos escritórios, podem trocar dados para transmissão de vídeos com alta qualidade. São ideais para grandes streamings e downloads simultâneos, com menos interferências e mais velocidade – nas frequências 2,4 GHz (até 300 Mbps) e 5 GHz (até 867 Mbps).

Tendências tecnológicas para segurança

Assim como a comunicação, a segurança também está integrada. As tecnologias de ponta já chegaram aos equipamentos de segurança e ajudam a proteger residências, condomínios e empresas. As inovações neste setor têm a função de otimizar processos, facilitar controles e proporcionar identificação detalhada e eficaz, permitindo, inclusive, o monitoramento em tempo real. Entre as tendências tecnológicas em segurança estão:

Câmeras Plug and Play

O conceito destes equipamentos é aliar facilidade de uso, alta qualidade de imagens e conectividade para acesso remoto. São modelos ideais para uso em ambientes internos, e monitoramento, em tempo real, do que acontece em casa – o dispositivo é um grande aliado na hora de cuidar do quarto do bebê, do pet que ficou sozinho em casa ou de pessoas que precisam de cuidados especiais. Utilizam Wi-Fi e possibilitam o acesso às imagens por meio de smartphones ou tablets.

Câmeras 4K

Uma das novidades do segmento são as câmeras 4K, que dão visão mais ampla do ambiente e maior capacidade de identificação de detalhes. Elas são capazes de oferecer imagens com 4x mais resolução que o Full HD e em tempo real para linhas IP e Multi HD. Podem ser usadas, por exemplo, em ginásios, grandes eventos, estádios, estacionamentos, entre outros.

Sensores de iluminação e de presença

Esse tipo de solução oferece mais benefícios e possibilidades do que pode parecer à primeira vista. Usados para acionar ou desligar luzes num ambiente quando há ou não movimentação de pessoas, os sensores não cumprem só a função de dar mais praticidade ao processo de iluminação de espaços.

Além de contribuírem com economia de energia, ao promover o desligamento de luzes que estiverem acesas desnecessariamente, o uso desses dispositivos pode ser um inibidor importante de atividades como a invasão de uma área, por exemplo. Ao detectar a presença de uma pessoa, as luzes são acionadas pode frustrar a ação delituosa.

Outra contribuição importante é a interferência positiva sobre as imagens capturadas pelas câmeras de vídeo. Ainda que elas tenham sistema de visão baseado na iluminação infravermelha, potencializar a luz do local com uma lâmpada que é acesa a partir da detecção de uma presença humana é um fator importante. A qualidade do conteúdo capturado pelas lentes e armazenados no dispositivo gravador cresce exponencialmente, o que ajuda a identificar melhor os participantes de determinada ação ou quem praticou uma ação não autorizada.

Compressão de vídeo e sistema em nuvem

As tecnologias de alto nível de compressão de vídeo geram melhor aproveitamento de banda e armazenamento, análise inteligente de vídeo e a hibridização dos sistemas na nuvem. Com a análise inteligente, ganha-se funções de detecção e remoção de objetos na região monitorada, e também a capacidade de reconhecer objetos retirados do ambiente ou acionar um alarme quando a região é alterada. Já os sistemas de hibridização na nuvem permitem a facilidade de criar softwares programadores e aplicativos para gerenciar a distância às soluções de segurança com facilidade e praticidade.

Controle de acesso

O controle de acesso em residências, condominios e empresas já contam com uma série de produtos, que com grande eficiência conseguem restringir a entrada de desconhecidos ou pessoas sem permissão de acesso. Reconhecer e liberar (ou não) a entrada de pessoas em casas ou empresas está cada vez mais prático e seguro.

Entre as novidades para o segmento estão as soluções de:

  • Leitor veicular – antena veicular, para leitura e identificação via tag. Ligada ao veículo, permite que o usuário seja identificado na entrada de sua garagem e que o portão abra automaticamente. A tecnologia já é usada em estradas e rodovias e agora está disponível para ser adquirida por empresas privadas e condomínios, que controlarão mais facilmente o acesso de seus condôminos ou colaboradores ao estacionamento.
  • Controlador facial – mais uma forma de identificação para o controle de acesso. A ferramenta é capaz de fazer uma verificação biométrica facial, em que os usuários têm o acesso liberado após a digitalização do rosto e a guarda dos padrões de imagens de cada face no sistema de dados, criando um ‘passe’ único para cada indivíduo. A solução já é usada em alguns aeroportos ao redor do mundo.
  • Sistemas de controle de acessos para condomínios – desempenham funções importantes, como gerenciamento e registro de todo o fluxo de pessoas e automóveis (através do uso de dispositivos de acesso por senha, leitor de impressão digital, leitores de chaveiro, antena leitora de tag veicular e interfone). A tendência é que esses sistemas estejam cada vez mais integrados e com mais opções, como leitores faciais, liberação de acesso remoto via smartphone e integração com portaria virtual.

Já as fechaduras digitais e a portaria virtual, que são tecnologias já conhecidas, estão, agora, ganhando mercado e seguem com grande potencial de crescimento. Isso porque, chegamos a uma fase exponencial destas tecnologias, com produtos mais práticos e de maior usabilidade, além de custos mais acessíveis aos consumidores.

Energia ininterrupta

Alguns dos equipamentos que você leu até agora funcionam com baterias internas. Mas outros, porém, precisam do abastecimento de energia elétrica por meio da rede da concessionária que atende à sua região.

No Brasil, a maior parte dessa energia chega até a sua casa, empresa ou condomínio por meio de cabos aéreos – uma forma barata e relativamente rápida de se expandir as redes, mas altamente sensível às intempéries e ocorrências externas. Se um galho de árvore toca a rede, por exemplo, é provável que ela seja desarmada por uma questão de segurança. O mesmo pode acontecer durante uma chuva forte ou vendaval.

Em momentos assim, em que a vulnerabilidade do imóvel aumenta, é fundamental poder contar com os sistemas de segurança de forma completa. Eles precisam estar ligados e operando para garantir que toda movimentação atípica seja identificada e registrada.

Logo, o investimento em um nobreak é altamente recomendado pelos especialistas no assunto. Por possuir baterias internas, ele é capaz de manter o funcionamento do que estiver conectado a ele por um determinado período de tempo, diminuindo as chances de que um momento importante não tenha sido registrado por causa de um apagão.

Além disso, equipamentos assim têm filtros de linha e proteções especiais que eliminam o ruído da energia que chega até o seus equipamentos. Eles também impedem que algo seja danificado por conta de um surto elétrico ou pico de tensão.

Dicas para implementar a inovação na empresa

Como uma estratégia de mobilidade pode favorecer um data center empresarial?

Como melhorar a gestão de comunicação na sua empresa

O que é Unified Communications (Comunicações Unificadas)?

Gostou do conteúdo? Se tiver alguma dúvida ou sugestão, deixe um comentário ou entre em contato conosco!

 

Compartilhar
Não há comentários.

Escreva um comentário!

Seu email não será publicado!